I want to learn English

hi, i’m Ben-Hur, brazilian, married with the more beautiful woman in this world, Evenyn ❤
this is my english blog, because i want to learn to talk in english (dã), i just want to start something to test my learning of this language, everyday i will read some notice in the new york times news paper and give an opinion in this blog \o/
i hope nobody read this blog, but if you is reading i hope you dont be scare with errors and be lovely with me, if you could comment and correct me about some wrong frase or what could be write, i will thank you, lets do it.

Advertisements

Jogo sem regras

Já teve vontade de jogar algum jogo que não tivesse regras? imagine agora um jogo de futebol onde não existe bola fora, não existe faltas e de certa forma não existe pontos tambem, afinal a pontuação é uma regra do jogo, tem graça isso? então por que será que queremos tanto nos desfazer daquilo que Deus coloca como limitações pras nossas vidas, não teria graça viver, não teria sentido viver… o sim só existe por conta do não… se não existissem os opostos então uma coisa seria rotineira e por conta de ser rotineira seria muito chato, tente se colocar em um mundo onde se pode fazer o que quiser… isso vai se tornar tão monotono que o dia que alguem disser não pra você nesse mundo então, creio que se sentirá intrigado e totalmente interessado no não.

Acredite… se seu pai diz pra você não colocar o dedo na tomada é porque ele te ama =) e não por que quer proibir… e DEUS é assim ^^

Desejos

As criaturas não nascem com desejos que não podem ser satisfeitos. Um bebê sente fome: bem, existe o alimento. Um patinho gosta de nadar: existe a água. O homem sente o desejo sexual: existe o sexo. Se descubro em mim um desejo que nenhuma experiência deste mundo pode satisfazer, a explicação mais provável é que fui criado para um outro mundo. Se nenhum dos prazeres terrenos satisfaz esse desejo, isso não prova que o universo é uma tremenda enganação. Provavelmente, esses prazeres não existem para satisfazer esse desejo, mas só para despertá-lo e sugerir a verdadeira satisfação. Se assim for, tenho de tomar cuidado, por um lado, para nunca desprezar as bênçãos terrenas nem deixar de ser grato por elas; por outro, para nunca tomá-las pelo ‘algo a mais’ do qual são apenas a cópia, o eco ou a miragem, Tenho de manter viva em mim a chama do desejo pela minha verdadeira terra natal, a qual só encontrarei depois da morte; e jamais permitir que ela seja arrasada ou caia no esquecimento. Tenho de fazer com que o principal objetivo de minha vida seja buscar essa terra e ajudar as outras pessoas a buscá-la também.” Não devemos nos preocupar com os irônicos que tentam ridicularizar a esperança cristã do “Paraíso” dizendo que “não querem passar a eternidade tocando harpa”. A resposta que devemos dar a essas pessoas é que, se elas não entendem os livros que são escritos para adultos, não devem palpitar sobre eles. Todas as imagens das Escrituras (as harpas, as coroas, o ouro etc.) são, obviamente, uma tentativa simbólica de expressar o inexprimível. Os instrumentos musicais são mencionados porque, para muita gente (não todos), a música é o objeto conhecido nesta vida que mais fortemente sugere o êxtase e a infinitude. A coroa é mencionada para nos dar a entender que todo aquele que estiver reunido com Deus na eternidade tem parte no seu esplendor, no seu poder e na sua alegria. O ouro é citado para nos dar a idéia da eternidade do Paraíso (o ouro não enferruja) e também da sua preciosidade. As pessoas que entendem esses símbolos literalmente poderiam também pensar que, quando Cristo nos exortou a ser como as pombas, quis dizer que deveríamos botar ovos.

(trecho do livro Mere Christianism – C.S. Lewis)